Utilidades do Precatório: Aluguel de Precatórios

Continuando a nossa série de utilidades do Precatório, trazemos mais uma possibilidade: o aluguel de Precatórios.  Acha estranho fazer o aluguel de um título como o Precatório? Entenda melhor nesse artigo

Precatórios: se não pode comprá-los, que tal “alugá-los”?

Verdade seja dita: o mercado de investimentos pode ser surpreendente! Sobretudo se levarmos em conta a vasta gama de opções para se aplicar o dinheiro. São variados os trajetos a serem seguidos por quem se interessa pelo assunto. Em outras palavras, os investidores dispõem de múltiplas alternativas. Seguindo a lógica, cabe a cada um eles, apenas dois elementos de grande proeminência no cenário: recursos e sabedoria para aplicá-los. Afinal de contas, de que adianta a engrenagem se não você não sabe como se dará o seu funcionamento? No mercado dos investimentos, o raciocínio é similar. Mas, diante de tantas opções, como saber qual é a mais indicada? Explicaremos. Porém, você precisa ler este post até o fim. Vamos nessa?

Precatórios: as várias opções de um investimento promissor

Lembra-se que, em outras postagens, dialogamos um pouco sobre os chamados Precatórios? Sim, sabemos que a rotina agitada pode ser uma vilã que nos impede de memorizar conteúdos. Por isso, sempre achamos interessante explicar novamente do que se trata. Os Precatórios são os pagamentos emitidos pela Justiça, seja contra a União, estados, Distrito Federal ou municípios. Em outras palavras? Sabe quando uma pessoa move um processo contra o Estado, por exemplo, e recebe um valor caso a ação seja aprovada em seu favor? Pois então. Precatórios são ordens de pagamentos judiciais que são direcionados a estes cidadãos. Como explicado em postagens anteriores, é sabido que os Precatórios também são investimentos. Fato! Assim como as diversas vertentes que o mercado financeiro oferece aos investidores, os Precatórios, enquanto segmentos da economia, também se desdobram em opções de investimentos.

aluguel de precatórios

Comumente associados como alternativas valiosas e promissoras para quem investe no mercado, os Precatórios têm ganhado a devida notabilidade no cenário econômico. Aos poucos, investidores compreendem a relevância do investimento em Precatórios. Por se tratar de um segmento ainda pouco explorado, o trajeto para o investimento parece estar sempre disponível para quem o faz. Vale lembrar que todo cuidado é pouco. Sim, vamos bater nesta tecla em todos os posts pelo bem de suas finanças! Tudo bem, mas, poderia exemplificar? Com certeza!

A compra dos Precatórios, discutida em outro post, é um exemplo de como é possível investir neste mercado. Optando por essa alternativa, você investir na compensação tributária por meio dos Precatórios. Da mesma forma, você pode decidir aplicar no FIDC-NP (Fundo de Investimento em Direitos Creditórios não Padronizados), em que a parte majoritária dos recursos é destinada à aquisição de direitos creditórios. Interessante, não? Além disso, a compensação tributária, similar ao FIDC-NP, também é uma opção válida de investimento em Precatórios. Por meio dela, prorroga-se o prazo de quitação de dívida das empresas, por exemplo. E é aproveitando essa linha de raciocínio que iremos explicar melhor sobre outro tipo de investimento: o aluguel de Precatórios.

Aluguel de Precatórios: uma opção a ser considerada!

Já que você está a par das diversas formas de se investir em Precatórios, compreender como funciona o aluguel dos mesmos é essencial. Imagine o seguinte cenário: em meio à crise econômica, uma empresa X enfrenta problemas de ordem financeira.  Com isso, pressupomos que a instituição, que já não lucra o bastante, assume dívidas consideráveis perante o mercado e o governo. Como o não pagamento de ICMS, por exemplo. Suponhamos que ela, naturalmente, não possua o devido crédito para quitar o que deve. Qual estratégia ela poderia adotar para lidar com o problema, evitando medidas drásticas? Se você pensou que a resposta envolve Precatórios, saiba que iremos considerá-lo um grande sábio!

Para ajudar com a dívida, a empresa X adotou pelo aluguel de Precatórios, que a auxiliou, inclusive, a garantir sua execução fiscal. Uma vez que a compra de Precatórios por parte da empresa poderia não ser viável. O investidor, por sua vez, “assume” a dívida da instituição, tal como um empréstimo. Dessa forma, quem aplica assegura certa rentabilidade, enquanto o empreendedor, por sua vez, utiliza-se dos precatórios para garantia de dívida fiscal. Ou seja, você pode investir, não apenas na compra, como também no aluguel de Precatórios!  Em suma, o aluguel de Precatórios é mais uma alternativa para se investir no segmento. Dessa forma, por meio da aplicação, você não apenas ajuda uma empresa a lidar com suas dívidas e a escassez de créditos para quitá-las, como também colhe bons rendimentos. Não lhe parece uma boa estratégia?

Seja prudente

Bom, mas antes de qualquer mobilização, é hora do momento “seja prudente”. Em cada postagem, gostamos de ressaltar as diversas opções que o mercado oferece para investimentos. Contudo, é sempre bom lembrar a importância da cautela no momento da aplicação, seja ela qual for. Analisar o cenário, conversar com profissionais conhecedores ou contratar empresas com a devida expertise de mercado são apenas algumas medidas. Fáceis, diga-se de passagem. Lembre-se que know how nunca é demais. E que, ainda que sempre, seu dinheiro é valioso demais para ser aplicado sem o devido estudo dos riscos. Tomou nota? Acompanhe nossos próximos posts, no qual falaremos sobre outros investimentos igualmente promissores. O que acha? Fique conosco!

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 pensamentos em “Utilidades do Precatório: Aluguel de Precatórios”

  • Avatar
    • Breno Rodrigues
  • Avatar
    • Daniel Costa